fbpx

Gengivite conheças as causas, os sintomas e tratamento

Gengivite conheças as causas, os sintomas e tratamento

Já aconteceu com você um sangramento da gengiva enquanto escovava os dentes? Esse pode ser um dos sinais da gengivite. Ela é uma inflamação limitada à gengiva que, mais comumente, é causada por higiene inadequada. Por vezes quem está com gengivite não tem dor, mas ocorre sangramento constante durante a escovação e/ou coloração da gengiva fica mais avermelhada que o normal. Quando isso ocorre, é sinal de que é necessária uma visita ao dentista para realizar uma avaliação e, provavelmente, uma limpeza.

O que é gengivite?

O termo gengivite se refere a uma inflamação da gengiva – é o estágio inicial da doença da gengiva e a mais fácil de ser tratada. É originada do acúmulo da placa bacteriana e considerada o estágio inicial da doença periodontal, que é denominada periodontite.

O principal fator da doença é a placa, ou seja, uma película viscosa e incolor de bactérias formada nos dentes e na gengiva ao longo do tempo. Se a placa não for removida pela escovação e uso de fio dental diários, ela produz toxinas (ácidos) que irritam a mucosa da gengiva causando a gengivite.

Na fase inicial da doença gengival, os problemas podem ser revertidos, uma vez que o osso e o tecido que segura os dentes no lugar ainda não foram afetados. Entretanto, se a gengivite não for tratada e/ou sem os cuidados necessários, a gengivite pode evoluir para a periodontite, uma forma mais grave da doença que compromete todos os tecidos ao redor do dente (periodonto) que promovem sua sustentação, provoca reabsorção óssea, retração da gengiva e, consequentemente, mobilidade e perda dos dentes.

As causas da gengivite

Como dito anteriormente, a gengivite é o estágio inicial da doença periodontal, que é uma inflamação e infecção que culmina em alterações nos tecidos que sustentam os dentes, como as gengivas, ligamentos e osso alveolar (tecido ósseo que circunda as raízes dos dentes).

A gengivite é, por vezes, o resultado do acúmulo de placa por um determinado período. A gengivite costuma ser causada por falta de higiene bucal ou efetuada de forma errada. A placa é um excesso viscoso feito de bactérias, muco e resíduos de comida que se desenvolve na parte exposta dos dentes. É também a maior causa de cárie dentária.

Se esta placa não for eliminada, ela se transforma em um depósito duro chamado de tártaro, que fica preso no dente. As bactérias e as toxinas produzidas pela placa e pelo tártaro irritam as gengivas e as deixam inchadas e sensíveis.

Os problemas causados à gengiva podem ser resultantes de inúmeros fatores. Até mesmo a escovação excessiva ou a limpeza feita de forma brusca com fio dental podem causar gengivite. Além disso, as mudanças hormonais também podem aumentar o risco de desenvolver essa inflamação, pois deixam as gengivas mais sensíveis. Gengivite costuma aparecer muito em adolescentes no início da puberdade, jovens no começo da idade adulta e em mulheres grávidas.
 


 
Vejamos algumas das causas mais comuns para ocorrer a gengivite:

1- Placa

Os problemas na gengiva geralmente são causados pela famosa placa, que é uma camada de bactérias que se forma sobre as gengivas e dentes e é eliminada pela escovação, fio dental e uso de enxague bucal diariamente. Além da higiene bucal regularmente, check-up no dentista pelo menos a cada seis meses também são fundamentais.

2- Fumar

O fumo interfere na função normal das células do tecido gengival, tornando sua boca mais vulnerável a infecções, como os problemas de gengiva. Evitar o uso de produtos com nicotina reduz a vulnerabilidade do organismo e inibe os danos causados a gengiva.

3- Alterações hormonais

Na gravidez, ou até mesmo durante as alterações do ciclo menstrual, os níveis hormonais podem oscilar e deixa as gengivas mais suscetíveis a problemas. Durante este período, não significa que você terá problemas na gengiva ou nos dentes; significa que deverá ter um cuidado maior com a saúde bucal para evitar gengivite na gravidez.

É possível que aconteçam fatores incomuns durante a gravidez, como gengivas inflamadas e irritadas, inchadas e vermelhas e com discreto sangramento durante a escovação ou ao passar o fio dental (caso tenha algum desses sintomas, saiba que normalmente desaparecem após a gestação). No entanto, se tiver alguma dúvida, visite o dentista.

4- Medicamentos

Alguns medicamentos podem trazer, como efeito colateral, a redução da produção e fluxo de saliva, deixando a boca mais seca e permitindo que as bactérias se espalhem. Se estiver apresentando sintomas de boca seca devido algum tratamento que estiver fazendo com algum medicamento, é importante consultar o dentista para uma avaliação de como proceder.

5- Deficiências nutricionais

O corpo necessita de muitas vitaminas para se manter saudável; no entanto é difícil conseguir ingerir todos os alimentos necessários diariamente, e o consumo insuficiente de vitamina C pode ser prejudicial às gengivas. Uma dieta com alto teor de açúcar e carboidratos, e baixo consumo de água e vitamina C é tem a tendência de causar muitos problemas à gengiva, caso os cuidados de higiene oral não sejam adequados.

6- Dentes tortos

Quem possui dentes tortos ou encavalados, pode proporcionar uma condição ideal para problemas de gengiva. No geral, os dentes desalinhados criam mais espaços para os resíduos se acumularem, prejudicando os dentes e a gengivas. Recomenda-se cuidado ao escovar ou passar fio dental nessas áreas.

7- Histórico familiar

Havendo histórico de problemas de gengiva em sua família, mencione ao seu dentista, pois pode ser um fator de risco um pouco maior para desenvolver infecção bacteriana.

Sintomas da gengivite

Uma gengiva inflamada costuma apresentar alteração na coloração, ficando mais avermelhada que o normal e por vezes arroxeada. Além disso, intensifica a sensibilidade, fica inchada e sangra com mais facilidade enquanto se escova os dentes e durante o uso do fio dental.

Se o osso e os tecidos que são responsáveis por fixar os dentes não são afetados, os sintomas mais comuns são inchaço, vermelhidão ao redor do entorno dos dentes e sangramento espontâneo ou durante a escovação e o uso do fio dental.

Já quando o problema se agrava e a periodontite chega a um estágio inicial, os sintomas se intensificam, o mau hálito se torna mais frequente, o paladar fica alterado e os dentes parecem mais alongados por causa da reabsorção óssea e da retração gengival.

Quando ocorre gengivite, a gengiva por vezes não dói; então uma pessoa pode tê-la e nem saber disso. Veja outros sintomas típicos desta inflamação:

  • Dentes parecem mais longos devido à retração da gengiva;
  • Gengivas se separam ou se afastam dos dentes, criando uma bolsa;
  • A forma como os dentes se encaixam na mordida muda;
  • Secreção de pus ao redor dos dentes e da bolsa gengival;
  • Mau hálito constante e gosto ruim na boca.

Como prevenir a gengivite?

A melhor forma de evitar que ocorra a gengivite é uma boa higiene bucal. A limpeza profissional no dentista também é extremamente importante, pois uma vez que a placa se acumula e endurece (ou torna-se tártaro), apenas o dentista pode removê-la.

Então, o que é bom para acabar com a gengivite? Você pode prevenir a gengivite de algumas maneiras:

  • Escovar os dentes de maneira correta e usar o fio dental regularmente para remover placa e restos de alimentos;
  • Se alimentar de forma correta para garantir nutrição adequada ao organismo;
  • Beber água frequentemente para auxiliar no fluxo salivar;
  • Evitar cigarros e outras formas de tabaco;
  • Ir ao dentista regularmente.

Como tratar a gengivite

Quais as soluções para gengivite? como eliminar a gengivite? É necessário tomar antiinflamatório para gengivite? Essas são perguntas comumente feitas por pessoas que possuem tal problema.

O tratamento para gengivite consiste em eliminar as causas para reverter os sintomas da inflamação e impedir que ela progrida para algum problema mais grave. O tratamento costuma ser eficaz e, se tratado no início, pode ser resolvido no próprio consultório odontológico. No entanto, é importante que o paciente continue com boas práticas de higiene bucal em casa para evitar que a inflamação retorne. O dentista poderá orientá-lo a como realizar a higiene apropriada.

Os problemas de gengivite podem regredir desde que a escovação siga uma técnica bem orientada e o uso do fio dental seja constante. O tratamento para gengivite visa o controle da infecção e a remoção do tártaro, ou seja, da placa bacteriana endurecida que separa a gengiva dos dentes.

Recomendações

Ir ao dentista regularmente deve fazer parte da vida de todas as pessoas para uma avaliação e check-up geral para detectar qualquer problema de saúde e tratá-lo antes que se torne algo mais grave e irreversível. Se você notar qualquer sintoma característico da gengivite, agende uma consulta. Quanto mais cedo você procurar ajuda médica e odontológica, mais rápida será a recuperação.

  • Informe-se sobre a maneira correta de escovar os dentes. A boa escovação e o uso do fio dental são essenciais para manter a saúde bucal;
  • Monitore a escovação dos dentes das crianças pequenas. Elas devem ser estimuladas a realizá-la sozinhas, mas muitas vezes precisam de ajuda no começo para adquirir bons hábitos;
  • Evite alimentos e bebidas doces, especialmente se não tiver a chance de escovar logo os dentes;
  • Escove sempre os dentes antes de deitar, mesmo que já os tenha escovado depois das refeições;
  • Não se esqueça de que o cigarro também faz mal para a gengiva e os dentes;
  • Faça visitas regulares ao dentista e sempre que notar mudanças no aspecto de sua gengiva.

Fonte: Colgate, Listerine
 

Adicionar Comentário

×
Olá, notamos que você está pesquisando sobre Gengivite. Se você sofre com este problema ou está pesquisando para alguém, fale conosco e agende uma consulta agora mesmo. Clique no ícone abaixo para falar via Whatsapp.